Untitled Document
Discurso(s)



Kielse Chiari Munis
01/04/2013

Comemorativo ao 64º Aniversário da Emancipação Polí­tico-Administrativa de Dracena.


Dracena, 01 de Abril de 2013. Emancipação político-Aministrativa de Dracena. (04/04/2013). Cumprimentos aos presentes: autoridades, ouvintes, internautas. Em primeiro momento faço meu agradecimento particular ao Digno presidente desta egrégia casa de leis, vereador Moisés Antonio de Lima, o qual me oportuna para que representando toda a casa, meus exemplares companheiros vereadores, para a missão, de ser o orador desta data tão importante do nosso querido município. Ao fazermos qualquer busca sobre o significado da palavra Emancipação, teremos como resposta: É o ato de tornar-se livre, independente, então temos a partir desta data 04 de Abril de 1949, Autonomia política, passaríamos a ter a liberdade de escolhermos nossos próprios representantes, criarmos nossas próprias leis, buscarmos recursos junto ao governo Estadual e Federal, estaríamos passando de Distrito de um Município, para sermos o próprio Município. Através destas palavras, parece até simples, aparenta meramente um preenchimento de formalidade, peço então neste momento um pouco mais de atenção e convido a todos para uma pequena viagem na história, ( NA NOSSA HISTÓRIA ). Em 1º de Abril de 1936, confirmado por escritura pública os irmãos Fioravante qu eram ( Virgilio, Demétrio, Humberto e Osvaldo) passaram a ser possuidores de terras nessa região, conhecida como ”Zona da Mata” logo denominada Fazenda Tocantins, região coberta de densas florestas e de difícil acesso. O Sr. Virgilio Fioravante homem destemido em sua vontade e com espírito empreendedor desde já e prevendo de que a estrada de ferro paulista haveria de passar por ali, para ligar esta região a capital, foi onde teve pela primeira vez, idealizada em sua mente, uma cidade nestas terras. E mais uma vez em uma demonstração de inteligência e humildade, sabendo que só, não poderia idealizar o sonho, convida seus sobrinhos os Srs. Irio Spinardi e Florência Fioravante e por final o amigo e também idealizador o Sr. João Vendramim, para que em parceria desbravassem este novo projeto. De imediato tratam de adquirir do Sr. Manoel Miguel do Nascimento, terras vizinhas a Fazenda Tocantins, onde em breve situaria uma cidade. Contitui então em 29 de Agosto de 1.945 a firma Fioravante,Spinardi & Vendramim Ltda, com sede na cidade de Tupã. Irio Spinardi, acabara de ter um feito histórico na cidade de Tupã, naquela época onde tudo era racionado e difícil, sem o apoio do prefeito na ocasião, Irio constrói 300 casa em quinhentos dias, tudo em parceria: Terreno, Madeiras, mão de obra. E entrega naquela cidade um bairro chamado: ( Vila Vargas ). Pois bem este era o homem que estava a frente na empreitada da criação no novo Municipio, hoje podemos dizer sem dúvida estávamos em boas mãos. E de forma democrática o Sr. Irio Spinardi promove na cidade de Tupã um concurso para a escolha do nome da nova cidade, um dos nomes mas sugeridos seria Iriana, uma associação de Irio e Ana, suas esposa. Mas a campeã e não podia ser diferente, além do nome uma justificativa: “ É uma planta verde e amarela, que retrata o pavilhão brasileiro. É própria das matas frescas, como as matas onde a cidade será edificada. É uma palmeira ornamental, que existe em muitas residências brasileiras, e até em outros países, para onde é exportada. Vegeta tão bem na terra como na areia, ou mesmo na água. Já salvou o Brasil de um vergonhoso vexame, quando numa reunião Sul-Americana o representante brasileiro, por descuido, esque-se de levar a bandeira nacional. A hora em que os representantes dos países vizinhos começaram a escarnecer do Brasil porque não tinha dinheiro nem para fazer uma bandeira, o nosso representante, vendo que a mesa da reunião estava enfeitada com folhagens da planta verde e amarela, levantou uma de suas palmas e exclamou: - “ Aqui está o nosso pavilhão! Ele vem da natureza! Das terras férteis, proprias do Brasil. E não das lojas e dos costureiros, como fazem os vossos países. Eis aqui a planta Dracena! Símbolo da bandeira brasileira!” de autoria do poeta Jacob Neto. Este que ganha o concurso e de prêmio um terreno na cidade que apartir daí chamar-se-ia DRACENA. Então Irio marca para 8 de Dezembro de 1945, a data de fundação da cidade de Dracena, pois é dias de Nossa Senhora e que será nossa padroiera. Dracena consegue destaqui regional, na ocasião graças ao grupo de empreendedor que estavam a frente, eram constantes viagens a São Paulo, os fundadores doavam terrenos, para os investidores estacarem-se aqui, e não mediam esforços para isto. Chega então o momento onde Irio procura ser independente, a liberdade, a criação do Município, e por não ter enlaces políticos procura o fundador de Tupã, o Sr. Souza Leão, que o encaminha aos Srs. Deputados Estaduais, Dr. Ulisses Guimarães e Antonio Sylvio da Cunha Bueno, os quais tornam-se padrinhos desta causa, logo é marcado a visita destes deputados que vieram até o local, ficaram surpreendidos, e desmotivados, pois não haviam nada ou melhor não viam nada, então o Sr. Irio corre com os Deputados para o Alto da igreja Matriz de onde havia uma vista ampla, e realmente Irio consegue conquistá-los inclusive justificando que Junqueiropolis e Tupi, eram mais velhas que Dracena quase dez anos, e nós já tínhamos uma estrutura melhor. Então o projeto vai a votação para a criação do município de Dracena, sem deixar de mencionar que o Sr. Irio teve de voltar de São Paulo para Dracena e colher 400 assinaturas,( abaixo-assinado) e reconhecer firma em Tupã, nesta ocasião houve até ameaça de morte, mas o Sr. Irio consegue e chega a São Paulo na Assembléia legislativa dentro do prazo de 48 horas, hoje já seria difícil , imaginem isto a 64 anos, Tudo isto somado aos poderosos das nossas cidades vizinhas daquela época, com a escassez financeira, dificuldades de locomoção, adversidade partidária uma vez que o Governador de São Paulo o Sr. Adhemar de Barros pertencia a sigla partidária P.S.P e o Sr. Irir do P.S.D , situação em que Iriro Spinardi consegue sair-se muito bem. Pois foi intimado a estar com Governador Sr. Adhmar de Barros, onde boatos que indicariam que todos os pedidos de partidos de oposição seriam vetados, o nosso político da época sai de dentro do gabinete do Governador já com a certeza da criação do município e ainda outras conquistas como: Criação de um giásio Estadual, (2) dois grupos escolares, (1) posto de saúde e (1) casa da lavoura. E para quem não se julgava político saiu-se muito bem. E hoje o que nos deixa mais feliz, é poder comemorar esta data tão importante para nós dracenenses, Emancipação polica de Dracena, algo conquistado a 64 anos, pelos baluartes da política dracenense, sem deixarmos perder a nossa liberdade, pois constituiu-se ao longo destas datas conquistas , inúmeras conquistas que vêem nos deixando a cada dia mais livres, mais autônomos, Parabéns Dracena. Parabéns dracenenses que contribuíram e contribuem para este feito. A casa dia mais e mais “Emancipados.”

Câmara Municipal de Dracena
Fone: (18) 3821-1800
Rua Princesa Isabel, 1635       Dracena - SP       CEP:  17900-000
Horário de Funcionamento: Dias úteis das 08:00 as 14:00 hrs
© 2010 MAF Sistemas - Todos os direitos reservados